quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Colégio de Riq

A entrada de Henrique no colégio marcou o começo de uma nova fase não só na nossa vida, mas também no vocabulário dele. O desenvolvimento diário é notável. Na escola ele já faz trabalho com colagem, pintura, e desenho. Duas vezes na semana tem natação, que é mais uma recreação na piscina, apenas uma criança por vez e fica só dez minutinhos. Uma vez por semana tem aula de música e expressão corporal.

Eu sempre tive muito medo de confusões de colégio como brigas, mordidas, puxões de cabelo, e afins. Mas não por Henrique voltar para casa roxo, ou por ele bater em alguém, é mais por mim. Essa semana aconteceu um fato interessante: Eu e Pedro estávamos olhando ele há um tempão e quando resolvemos entrar na salinha ele estava no meio de uma disputa com uma coleguinha por um pratinho. Eu quis esperar pra ver como iria terminar aquilo, afinal eu não posso estar intervindo em tudo, pois no dia a dia por mais que tenha três pessoas na sala para olhar dez crianças essas briguinhas são inevitáveis. O primeiro a partir para o ataque foi Henrique, ele deu uns tapinhas na menina que revidou com um puxão de cabelo! O bichinho foi até o chão. A minha primeira reação foi ir pra cima da menina (medo de mim), mas quando eu cheguei perto ele me deu os braços aos prantos e eu tentei acalmar a situação. A primeira coisa que eu fiz no outro dia de manhã foi ensinar ele a puxar o cabelo! E ensino mesmo!! Pode achar ruim quem quiser. Meu bebê é o mais novo da sala e não vai ficar apanhado não! Ele já tem a mão solta...

Exagerei?

Bem, essa é a verdade. Quando eu era pequena meu pai me ensinava a colocar o dedo no olho do coleguinha caso ele viesse brigar comigo, e me fazia ficar treinando na barriga dele dando murros e ele sempre dizia que estava muito fraco, que era pra eu dar mais forte. Ah, só para não passar batido, ele me ensinou o ponto fraco dos meninos também. (hohoho)

Agora todo mundo sabe porque eu sou a favor de ensinar Henrique a se defender!



Mami B.